Voltar

Cuidar Selvagem: Arquiteturas de Amor e Correspondência

6
BANCO DE MATERIAIS

Ruin Academy, (Taipei, Taiwan 2010 -)/ Marco Casagrande / Um centro independente de pesquisa arquitetônica cruzada no Núcleo Urbano de Taipé, Taiwan. Uma cooperação entre o Laboratório de Casagrande, sediado na Finlândia, e a taiwanesa JUT.

Cuidar Selvagem toma as ideias de cuidar e de responsabilidade nas práticas espaciais, para investigar arquiteturas do encontro, da atenção e do cuidado. A exposição reúne uma seleção de histórias de amor, correspondência e compromisso que partilham uma ética de cuidado com o possível e o impossível, movidas por uma força entrópica que resiste ao controle burocrático e ao derrotismo.

Inspirada no entendimento de Jack Halberstam do conceito de ‘selvagem’ (wild), enquanto ontologia de resistência e de “espaço heterogéneo de poder estético”, a exposição reúne histórias de práticas que contribuem para fazer progredir a profusão de cuidado e de amor, no e sobre o planeta, como forma de resistir ao cinismo e à irresponsabilidade tóxica.

Combinando perspetivas críticas, ficcionais, situadas e performativas, estas histórias vão abordar a interação entre as matérias do cuidado nas suas formas nominais e verbais, compreendendo o cuidar como um fazer, enquanto ética situada e política da arquitetura, explorando assim o delicado poder da partilha anárquica: uma escuta ativa, um presente generoso e um encontro aberto.

Cuidar Selvagem visa religar o nosso entendimento do cuidar, repensando ‘o selvagem’ enquanto modo de (des)conhecer e renovar a nossa capacidade de assombro, dentro de uma relação corpo-a-corpo com o mundo e atravessando formas de vida além do humano.