Voltar

ENTRE NÓS

Triplex—Palacete dos Viscondes de Balsemão

Francisco Janes, still do filme "Dias Luz", 2021

Entre Nós reúne um conjunto de obras recentes do artista Francisco Janes numa instalação concebida especificamente para o Gabinete Triplex do Museu da Cidade. Entre as imagens e o som que povoam o espaço, podemos encontrar fragmentos e ligações de práticas como o trabalho manual, a educação pela arte e a relação imediata com a natureza. Esta aproximação contingente e materialista aos fragmentos – lacunas e seus sentidos – convoca o Cinema Experimental americano, mas também a etnografia sensorial, através da combinação multipla de formas e estratégias documentais onde são evidenciadas situações que nos dão pistas para uma libertação futura.
The movement of people working (O movimento das pessoas que trabalham), título da longa série de filmes realizados por Phill Niblock entre 1973 e 1985, peça central do arquivo fundador do lugar Casa Amarela, é cúmplice e inspiradora de Francisco Janes para a criação desta sua casa da floresta dedicada a encontros e à contemplação, inaugurada em 2020 com Juratė Jarūlytė. Situada junto ao lago Asvėja na Lituânia, este é um projeto artístico informal na maior área natural desta região, numa paisagem glaciar de aluvião com blocos errantes que ali chegam desde a Finlândia, ideal para processos de observação, evidenciados no filme Dias Luz.
Nesta exposição, entendida como uma instalação que propicia a experiência do som e do espaço, o visitante poderá conduzir o seu percurso entre universos e indícios que se dão aos sentidos num registo que está já entre nós – uma imersão dedicada ao livre-arbítrio. As situações, lugares e pessoas que figuram nestes seus trabalhos são portuguesas e exercem, diretamente pela vivência, uma resposta natural ao momento presente.

 

Francisco Janes (Lisboa, 1981) é um artista e realizador independente português. Expõe o seu trabalho ao longo do tempo em lugares, contextos e ocasiões diversos. A sua filmografia inclui: Concílio, A manta vermelha (2008), Fissural (2009), Freeway (2010), Fridge, Morning Exercise e Last Chance Range, Benton Way (2011), Being There (2013). Realiza entre 2013 e 2015 o filme Gojus com um casal de artistas agricultores Lituanos que vivem isolados a alguns quilómetros de Vilnius. Em 2017 realiza o filme Visão Solar a partir de um arquivo audiovisual de artista. Em 2018 realiza uma série de filmes curtos sem título nos Açores, o filme Avistamento e o filme Regada, filmado na Serra do Açor após um incendio devastador. Entre 2017 e 2020 participa com filmes, música e som nas performances coletivas Encontros para além da História, de Nuno Faria. Ainda em 2020 inaugura com Juratė Jarūlytė o lugar Casa Amarela, na Lituânia, aberto a residências e encontros dedicados à observação e à ecologia através de práticas visuais, do movimento e do som. O seu projeto comunitário ‘Escola do Cinema Natural’ implementado a partir de 2021 em parceria com a Porta 33 dedica-se a abrir a experiência de criação de um filme a qualquer pessoa, a partir de materiais comumente disponíveis e a transmissão progressiva de um conjunto de técnicas elementares e propósitos simples/essenciais.

 

PROGRAMA

11 NOV 16H — Inauguração da exposição

12 NOV 16H — Visita comentada com o artista com Rita Roque

 

BILHETES

Entrada livre

 

HORÁRIO

Terça—Domingo
10H—17H30
Encerra às segundas e dias feriados.

 

ENDEREÇO

Palacete dos Viscondes de Balsemão
Praça de Carlos Alberto 71, 4050-157 Porto
GPS: 41.148946, -8.615291
Localização

AUTOCARRO

22, 304, 305, 507, 601, 602

METRO

Trindade

ESTACIONAMENTO

Carlos Alberto, Leões;
Praça de Lisboa