Voltar

Quando a Terra voltar a brilhar Verde para ti

4
EXTENSÃO DO ROMANTISMO

Extensão do Romantismo

Com abertura no contexto da Feira do Livro do Porto, a tematização do mundo natural foi o mote, o modo criativo, a energia, o fogo que alimentou a produção artística e literária romântica e que serve de pano de fundo para a primeira montagem da Extensão do Romantismo.

Desde o início do projeto do Museu da Cidade que o tema da relação do museu com a natureza se impôs mais do que como uma evidência, como uma urgência: como, num mundo ameaçado de extinção pela ação do homem, não pensar o museu como um lugar em urgência de metamorfose?

O antigo Museu Romântico despe-se dos seus adereços de casa burguesa Oitocentista abrindo-se a um novo tempo, sintonizando-se com a contemporaneidade, auscultando o Romantismo mais como persistência espiritual transtemporal e trans-histórica e menos como sintoma ou sinal de um determinado tempo.

Altitudes e abismos, diferenças de temperatura, intensidades e forças criativas: a experiência romântica do mundo é, por condição, excessiva, visionária e elegíaca. A exposição, que toma como título um verso do poeta alemão Hölderlin, também usado pela dupla de cineastas Jean Marie Straub e Danièle Huillet para o seu filme sobre a morte do filósofo grego Empédocles, apresenta o Herbário de Júlio Dinis em diálogo com desenhos e esculturas de Rui Chafes, Ilda David’, Teixeira de Pascoaes, Manuel Rosa e Lourdes Castro; pinturas murais de José Almeida Pereira, realizadas a partir de obras de artistas ligados ao imaginário romântico; e composição sonora original de Jonathan Uliel Saldanha e Pedro Monteiro.

BILHETES

BILHETEIRA ONLINE

No local e nas estações do MdC.

+ Info

HORÁRIO

Terça—Domingo
10H—17H30

Encerra às segundas e dias feriados.

ENDEREÇO

Rua de Entre-Quintas, 220 4050-240 Porto
GPS: 41.147524, -8.627930
Localização

AUTOCARRO

1M, 200, 201, 207, 208, 302, 303, 501, 507, 601, ZM, 12M, 13M
Circular Massarelos – Carmo

ESTACIONAMENTO

Palácio de Cristal

JARDINS

QUINTA DA MACIEIRINHA

EIXOS

SONORO
NATUREZA
ROMANTISMO