CASA TAIT

Desde o séc. XVII, a zona de Massarelos, nos arredores da cidade, era muito procurada por negociantes sobretudo estrangeiros para a compra de terrenos para quintas de recreio.

A Quinta do Meio, hoje conhecida como Casa Tait, deve a atual designação ao facto de ter sido comprada pelo negociante de vinho do Porto e naturalista, William Tait (1844-1925) em 1900, contudo o mesmo já habitava a casa desde 1880 e antes dele o Rev. Edward Whitely aí dirigiu um colégio para rapazes.

 

A propriedade manteve-se na posse da família Tait até 1978, ano em que morre Muriel Tait. A partir desse momento a propriedade passa à posse da Câmara Municipal do Porto.

 

Os jardins eram muito apreciados pelo bosque a Norte, pela coleção de camélias e pelo roseiral instalado no terraço sobranceiro ao Douro, podendo destacar-se o monumental tulipeiro da Virgínia [Liriodendrum tulipifera], com mais de 250 anos, classificado como árvore de interesse público, através do D.G. nº204 II Série de 1 de Setembro de 1950, um conjunto arbóreo de camélias [Camellia japonica L.], com cerca de 60 exemplares, uma magnólia-de-flores-grandes [Magnolia grandiflora] e um outro tulipeiro da Virgínia, bastante mais jovem.

Endereço

Rua de Entre Quintas, 219
4050-240 Porto
GPS: 41.147836, -8.628640
Direções

Autocarro

1M, 200, 201, 207, 208, 302, 303, 501, 507, 601, ZM, 12M, 13M Circular Massarelos – Carmo

Estacionamento

Palácio de Cristal