Programas Operativos

! Dado o atual contexto pandémico, os programas operativos foram suspensos. Algumas atividades realizaram-se com pequenos grupos que habitam as zonas geográficas das estações ou foram transferidas para o Gabinete Atmosférico.

7 Programas que se propõem orquestrar o Museu da Cidade, compondo as articulações desenhadas entre as suas 17 Estações e 5 Eixos.

Oficina

Periodicidade variável. Programa de oficinas em torno das exposições e coleções numa lógica de ativação do fazer saber e saber fazer.

NOV

Herbário de Emoções

20

© António Alves

O Herbário de Júlio Dinis, na atual montagem da Extensão do Romantismo — Quando a Terra Voltar a Brilhar Verde para Ti dialoga com obras de artistas românticos que nos falam da relação da humanidade com a Natureza, das mais diferentes formas.  Nessa relação a cor e as emoções são uma presença que iremos explorar para criar um herbário especial.

Ver mais

NOV

Desdesenhemos

13

Tomás Cunha Ferreira (detalhe)

Uma visita especial com o artista Tomás Cunha Ferreira à exposição Desdesenho e uma oficina que nos convida ao exercício lúdico e belo de desa-prender o que achávamos que sabíamos sobre o que é desenhar e sobre muitas outras coisas.

Ver mais

OUT

Oficina Dela, Recortada e Colar

09

© Coletivo ARISCA

Partindo do trabalho das mulheres designers portuguesas representadas na exposição Errata, o Coletivo ARiSCA propõe a criação de imagens em família (crianças a partir dos 3 anos), num processo colaborativo de reflexão em torno da [in]visibilidade do trabalho autoral, e com recurso a conceitos e metodologias representativas do vasto contributo destas designers, nomeadamente através de técnicas de monotipia, stencil e recortes.

Ver mais

AGO

Desacordes e remisturas: fanzines inflamáveis

07

Caminho das Regras © Amanda Copstein

Partindo do extenso material recolhido para o projeto Materiais Inflamáveis, os participantes serão desafiados a recriar um novo fanzine de 16 páginas através da remistura de excertos e fragmentos fac-similados dos objetos expostos. Usando a fotocópia, a impressão e a colagem como técnicas de reescrita, procurar-se-á desafinar o arquivo exposto num novo objeto.

Ver mais

JUL

Matérias Sensíveis: Oficina de Papagaios de Papel

24

© BOA – Bombarda Oficinas de Artes

A visita à exposição  A Obliquação da Gravidade inicia um  contato com matérias sensíveis de que está impregnado todo o trabalho criativo de Antonio Veiga Leitão. O desenho e a construção de papagaios de papel servirão para ativar as relações poéticas suscitadas pelos movimentos entre a terra e o ar.

Ver mais

JUL

Matérias Sensíveis: Oficinas da terra e do ar

18

© BOA – Bombarda Oficinas de Artes

Convidamos a pensar com as mãos os movimentos de diferentes matérias, agora familiares ao espaço do Reservatório do Museu da Cidade. Os gestos convocados pelos participantes manifestam a vontade de trazer para a luz, de registar a passagem do tempo pelas matérias sensíveis, de projetar e desenhar outras existências para fragmentos reservados.

Ver mais

JUN

Do Prelo ao Protesto: cartazes e panfletos de agitação

12

© O Homem do Saco

No contexto da exposição Panfletarismo esta oficina recria estratégias de comunicação que foram utilizadas em panfletos de agitação na clandestinidade e em cartazes de eventos no pós-25 de Abril. Será disponibilizado um conjunto de frases e palavras de ordem para serem reconfiguradas e compostas para impressão em prelo tipográfico. A oficina contará também com a presença de dois membros do Partido Comunista Português que irão partilhar a sua experiência na produção e difusão de panfletos na clandestinidade. Serão realizados dois módulos que perfazem um total de seis horas: três horas de manhã para cartazes A3 e três horas de tarde para panfletos A7 impressos em papel de seda de 40grs.

Ver mais

Deriva

Quinzenal. Caminhadas pela cidade, em percursos mais ou menos orientados, para ativação dos mapas—eixos que estruturam a programação e para ligação dos espaços—entre—estações.

AGO

Reservatório

21

© Paula Preto

Deriva centrada no Reservatório, primeira estação do Museu da Cidade recentemente aberta ao público.

Ver mais

MAR

Eixo Natureza

07

© António Alves

Percurso operativo e contemplativo pelos jardins que recortam o Museu da Cidade com um passeio guiado que se inicia no jardim da Casa Marta Ortigão Sampaio e culmina no jardim Casa Tait, diante do Tulipeiro da Virgínia.

Ver mais

Escuta

Semanal. Um programa para despertar outros sentidos — vozes, palavras, sons em ações performativas propõem gestos vivos e ao vivo.

FEV

Livros são árvores, bibliotecas são florestas

29

© António Alves

Para esta exposição, centrada na palavra dita e na palavra escrita, Ángela Diaz Quintela e Daniela Cruz propõem o silêncio de uma escuta física.

Ver mais

FEV

1820

22

© Colectivo Espaço Invisível

Dois intérpretes criam uma experiência sonora que viaja pelo imaginário da revolução liberal em curso naquela época.

Ver mais

FEV

Por trás das árvores há um outro mundo

15

© Miguel Nogueira

Primeira escuta, centrada na palavra dita, na sua sonoridade e sentidos poéticos e possíveis.

Ver mais

Inventário

Periodicidade variável. Ler as ruas e os edifícios e documentar, a partir da fotografia e de fichas de registo, a arquitetura e os elementos que a identificam.

Resgate

A documentação do Arquivo Municipal é resgatada para ampliar o entendimento das alterações experimentadas ao longo dos tempos.

Sonda

Mensal. Ciclo de conversas com convidados em torno de temas do património arquitetónico, artístico ou arqueológico da cidade do Porto.

FEV

As ruas da cidade medieval

14

As ruas são como veias por onde passa a seiva que dá vida à cidade, um complexo sistema circulatório que alimenta a vida urbana.

Ver mais

Um Objeto e seus discursos

Semanal. Um dos mais bem sucedidos e duradouros projetos criados no âmbito da política cultural do Município do Porto, adquire agora uma nova dinâmica vinculada na apresentação de um objeto, a uma só voz e através de uma vivência sonora.

MAR

Tulipeiro da Virgínia

07

© Antonio Alves

O Tulipeiro da Virgínia é uma árvore classificada com uma mutação genética silenciosa, a um ritmo 2000 vezes mais lento do que no ser humano.

 

Ver mais