Voltar

Constelação Brahms #1

4
EXTENSÃO DO ROMANTISMO

© João Pereira

Primeiro recital do ciclo Constelação Brahms.

 

Por iniciativa de Lord  Yehudi  Menuhin, o Dia Mundial da Música foi instituído em 1975 pelo International Music Council,  uma organização não-governamental fundada em 1948 sob o patrocínio da UNESCO. A ONG pretendia promover os valores da paz e da amizade através da linguagem universal da música. Hoje, e passadas quase cinco décadas, a data continua a ser assinalada por todo o mundo. Neste primeiro recital integrado no ciclo Constelação Brahms do MUSEU DA CIDADE | Extensão do Romantismo, iremos ouvir duas importantes obras de dois dos expoentes dos compositores do período romântico: Schumann e Brahms. A interpretação estará a cargo de um quarteto de cordas com clarinete constituído por Horácio Ferreira, Carolina Frederico, Oksana Kurtash, David Lloyd e Jed Barahal. 

 

INTÉRPRETES
Horácio Ferreira (clarinete)
Carolina Frederico (violino)
Oksana Kurtash (violino)
David Lloyd (viola)
Jed Barahal (violoncelo)

 

AUTOR E OBRA MUSICAL
Robert Schumann (1810-1856)
Fantasiestücke para clarinete e quarteto de cordas, Op. 73 (arr. Van Keulen)

  1. Zart und mit Ausdruck (Delicado e expressivo)
  2. Lebhaft, leicht (Vivo, leve)
  3. Rasch und mit Feuer (Rápido e com fogo)

 

AUTOR E OBRA MUSICAL
Johannes Brahms (1833-1897)
Quinteto para clarinete e quarteto de cordas em si menor, Op. 115 (1891)

  1. Allegro
  2. Adagio
  3. Andantino
  4. Con moto

 

Horácio Ferreira é elogiado pela crítica como o “mago do som” (Rheinische Post) pelo seu “total controlo do som do instrumento”, assim como “músico extraordinário” (Scherzo) com uma “perfeição técnica e invejável sensibilidade estética” (Público). Atua como solista, músico de câmara e concertista. Nomeado “Rising Star” da European Concert Hall Organization, Horácio apresentou-se em concerto nas mais prestigiadas salas de espetáculos, destacando-se a Philharmonie deParis, a Concertgebouw de Amsterdão, o Musikverein de Viena ou a Elbphilharmonie de Hamburgo.Horácio foi o Jovem Músico do ano 2014 e o primeiro clarinetista a vencer o nível médio e superior do Prémio Jovens Músicos, também venceu prémios no “Concours Debussy” em Paris, no “Prague Spring Music Competition” em Praga, no Concurso de Interpretação do Estoril e foi vencedor do “Concurso Internacional de Clarinete J. Pakalnis” em Vilnius, do concurso “La Salette” e do “Prémio Novos Talentos Ageas”. Recebeu a medalha de mérito do Município de Santa Comba Dão, o prémio revelação da revista “Anim’Art” e foi bolseiro da Fundação Gulbenkian. A carreira de Horácio Ferreira levou-o a percorrer vários países na Europa, China, Brasil, EUA, Dubai, Israel. É fundador do Art’Ventus Quintet e integra o ensamble ars ad hoc, explorando as diferentes possibilidades em música de câmara. Atualmente é doutorando na Universidade de Aveiro, onde também é professor. Horácio Ferreira é artista da marca Vandoren e desde 2018 tornou-se assessor artístico do Festival Internacional de Música de Marvão (FIMM).

 

Carolina Frederico é violinista da Orquestra Filarmónica Portuguesa desde 2017. Integrou a Orquestra do Teatro Nacional Cláudio Santoro em Brasília, Distrito Federal, por mais de 15 anos como concertino e solista. Também foi solista de outras orquestras como a Filarmónica de Brasília, Sociedade de Concertos de Brasília e a Orquestra Sinfónica da OSPA em Porto Alegre.Ao longo de sua carreira artística sempre participou em vários projetos cameríscos tais como o Trio de Piano BEC e o Quarteto de Cordas Cláudio Santoro na capital do Brasil, entre outros.Começou seus estudos de violino com os professores Fredi Gerling e Marcello Guerchfeld da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no Brasil. Aos 18 anos, ingressou na Universidade Eastman School of Music, NY, sob a tutela da professora Lynn Blakeslee. Concluiu o Mestrado em performance do violino na University of Alberta, Canadá, sob a orientação do Professor Martin Riseley. Também foi professora de violino na Universidade de Grande Prairie no Canadá.

 

Oksana Kurtash começou os seus estudos de violino aos 6 anos de idade na escola de música Volodymyr Ivassyuk (Ucrânia). Licenciou-se em música (violino) e concluiu mestrado em ensino da música (violino e classe de conjunto) na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco na classe dos professores Augusto Trindade e Alexandra Trindade. No seu percurso profissional tem colaborado com: The World Orchestra (Orquestra Mundial), Jovem Orquestra Nacional de Espanha (JONDE), Orquestra Filarmonia das Beiras e Orquestra Filarmónica Portuguesa, Orquestra de Câmara Portuguesa entre outras. Em 2018 participou na gravação do álbum “Casa” da Carolina Deslandes produzido pelo Diogo Clemente. Em novembro de 2019, em colaboração com Klavier Duo participou na estreia nacional da obra “Bucolicae” de Paulo Bastos, que teve lugar no Museu Nogueira da Silva (Braga).Na área da docência, começou a lecionar em 2014 no Conservatório de Música Canto Firme de Tomar e na Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes de Abrantes. Atualmente é professora do quadro da Escola Artística do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga e membro efetivo da Orquestra Filarmónica Portuguesa.

 

David Lloyd é doutorado pela Universidade de Sheffield, em Inglaterra. Iniciou os seus estudos superiores em 1981 com Christopher Wellington no Royal College of Music (Londres), onde obteve vários prémios em viola-d’arco e música de câmara. Posteriormente estudou com Peter Schidlof, do Quarteto Amadeus, e participou em masterclasses no IMS da Cornualha. Desenvolveu uma carreira profissional intensa, tocando nas principais orquestras de Londres, colaborando em cinema e televisão e efetuando inúmeras gravações. David Lloyd foi membro da BBC Symphony Orchestra durante quatro anos. Em Portugal foi solista do naipe de violas da Orquestra do Porto, iniciando a seguir a sua atividade pedagógica em várias escolas profissionais. Desde 1996 que é docente na DeCA da Universidade de Aveiro, onde leciona as disciplinas de Violino, Viola-d’arco e Música de Câmara. Dirigiu a orquestra desta Universidade, ORI – Orquestra Raízes Ibéricas, em vários concertos e formações periféricas em Inglaterra e nos Estados Unidos. Foi membro dos quartetos Camões, Lyra e o Quarteto do Porto. Entre 2012 e 2016 foi Diretor Artístico e Maestro Titular da Orquestra Clássica do Centro. No ano 2014 foi concedida pela Ministério da Cutura de Cabo Verde o título “Maestro Honorário Vitalício do Cabo Verde.” Em 2018 começou atividades na ESART Castelo Branco onde lecione música da câmara e viola-d’arco. Em Outubro 2019 dirigiu a Orquestra Clássica do Centro na estreia da sua obra encomendada “TangoFado Suite.” Atualmente é chefe do naipe das violas de Orquestra Filarmónica Portuguesa e chefe do naipe dos 2ºs violinos da Orquestra Costa Atlântica.

 

Jed Barahal tem origem norte-americana e reside em Portugal há mais de 30 anos. Tem desenvolvido a sua carreira em três continentes como solista, em recital e em música de câmara. Mestrado em música pela Yale University e licenciado pela Juilliard School de Nova Iorque. Possui um extenso repertório que abrange todos os estilos. Foi 1º violoncelo solo da Orquestra Sinfónica do Estado de São Paulo (Brasil), Orquestra do Capitólio de Toulouse (França), e da Régie Sinfonia do Porto, entre outros. Entre as suas gravações de CDs figuram obras de George Crumb, Carlos Azevedo, Jorge Peixinho, Astor Piazzolla e António Pinho Vargas. Em 2006 lançou um CD comemorativo com obras de Fernando Lopes Graça e Luís de Freitas Branco, com a pianista Christina Margotto, com quem mantém um duo há 25 anos. Tem realizado várias integrais das Suites de Bach para violoncelo solo. É professor adjunto da Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto desde 1993, e ministra com frequência seminários de violoncelo em várias escolas de música no país e no estrangeiro.

 

BILHETES

BILHETEIRA ONLINE
Nas Estações do MdC ou no local.

 

Entrada
4€

 

Cartão Porto., Titulares do cartão de Bibliotecas, Colaboradores da CMP e Empresas Municipais
2€

 

Estudantes
2,80€

 

Lotação total
40 lugares