Voltar

Constelação Brahms #2

4
EXTENSÃO DO ROMANTISMO

© João Pereira

No segundo recital integrado no ciclo Constelação  Brahms do MUSEU DA CIDADE | Extensão do Romantismo teremos a oportunidade de escutar obras de três dos mais famosos e geniais compositores do período romântico: Chopin, Brahms e Liszt. Iniciamos esta viagem musical com a transcrição para piano da imponente “Fantasia e Fuga sobre o tema B-A-C-H” para órgão de Brahms, uma das mais famosas obras jamais compostas para este instrumento, produzida pelo próprio compositor.  Será também interpretada uma das últimas sonatas de Brahms que foi dedicada ao seu amigo e colega Hans von Bülow. Escrita para violino, assume quatro andamentos, contrariando as anteriores.  Para terminar, iremos escutar uma obra, também ela virtuosística, de Chopin: “Scherzo nº 1”. Serão intérpretes Augusto Trindade (violino) e João Bettencourt da Câmara (piano), dois dos mais relevantes músicos e pedagogos portugueses.

 

INTÉRPRETES
João Bettencourt da Câmara (piano)
Augusto Trindade (violino)

 

AUTOR E OBRA MUSICAL
Franz Liszt (1811-1886)  
Fantasia e fuga sobre o tema B-A-C-H, S. 529  

 

AUTOR E OBRA MUSICAL
Johannes Brahms (1833-1897)  
Sonata para violino e piano nº 3 em ré menor, Op. 108 

  1. Allegro
  2. Adagio
  3. Un poco presto e con sentimento
  4. Presto agitato

 

AUTOR E OBRA MUSICAL
Fryderyk Chopin (1810-1849)  
Scherzo nº 1 em si menor, Op. 20 

 

João Bettencourt da Câmara (1988) iniciou pelos três anos de idade o estudo do piano com seu pai, tendo em 2006 concluído o Curso de Piano no Conservatório Nacional. Detentor de vários prémios. Estreou-se como solista aos doze. Licenciou-se em 2010, no Royal College of Music (Londres) com a classificação de 93%, pelo que recebeu o Sarah Mundlak Memorial Prize For Piano. Concluiu o Mestrado com Distinção, na Guildhall School. Iniciou a sua carreira internacional em 2007, com uma digressão nos Estados Unidos da América, a que se seguiram países como Inglaterra, França, Espanha ou Venezuela. Em recitais e concertos em Portugal, destacam-se salas como a Casa da Música, Centro Cultural de Belém, Fundação Calouste Gulbenkian, entre outros. O seu primeiro disco, consagrado a algumas das maiores obras de Liszt, foi editado pela Numérica em 2014. Em Junho de 2016, gravou o seu segundo CD, ao vivo com a Orquerstra Sinfónica da Venezuela, sob a direcção do maestro César Iván Lara. É desde 2013, docente de Piano na Universidade de Aveiro, estabelecimento de ensino superior em que se doutorou em Julho de 2017 com Louvor e Distinção.

 

Augusto Trindade é membro fundador e concertino da Orquestra Filarmónica Portuguesa. Foi solista com várias orquestras, nomeadamente a St. Petersburg State Orchestra (Rússia) sob a direção de Vasily Petrenko, Orquestra do Conservatório de S. Petersburgo e com a Orquestra Filarmónica Portuguesa. Realizou recitais a solo e como integrante de ensembles de música de câmara em vários países, destacando-se a sua participação no XXI e XXVII Oficina de Música de Curitiba (Brasil), na 4ª Semana da Música de Ouro Branco (Brasil) e Festival Internacional de Música de Paços de Brandão. Colaborou regularmente com a Orquestra do Algarve e com a Orquestra de Câmara Portuguesa como Concertino Convidado. É Diretor Artístico do Festival Internacional de Música de Paços de Brandão e um dos mais reputados pedagogos em Portugal, ocupando o lugar de professor de violino na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco. Concluiu o Curso Superior de violino na Escola Superior de Música do Porto, na classe de Zofia Woycicka. Enquanto bolseiro da Secretaria de Estado da Cultura Portuguesa, obteve o grau de Mestre de Artes em Música no Conservatório de S. Petersburgo, na classe de Vladimir Ovcharek.

 

BILHETES

BILHETEIRA ONLINE
Nas Estações do MdC ou no local.

 

Entrada
4€

 

Cartão Porto., Titulares do cartão de Bibliotecas, Colaboradores da CMP e Empresas Municipais
2€

 

Estudantes
2,80€

 

Lotação total
40 lugares