Voltar

#3 Materiais Inflamáveis: Culturas de Resistência, Média Alternativos e Fanzines no Porto (1982—2021)

Online

Capa e Contracapa do fanzine n.º 2 Cadáver Esquisito de 1986. Arquivo KISMIF.

Os anos 1980 representam um marco cronológico de grandes mudanças para um Portugal recém-saído do período revolucionário e numa fase de estabilização democrática. Particularmente importante foi o processo de integração na esfera cultural pública de onde destacamos os jovens numa busca “pelo direito à diferença”, como bem demandou António Sérgio, famoso radialista português.

 

É precisamente essa busca pela diferença, nos mais jovens (e não só) que vai mudar significativamente o panorama cultural português na década de 1980. Neste curso procura-se dilucidar um conjunto de movimentos e experimentações artísticas emergentes nessa década e na cidade do Porto. Um dos melhores exemplos de experimentação artística, musical e juvenil – baseado num ethos do-it-yourself – foram os fanzines, as publicações independentes e as rádios-pirata: sujeitos e objetos de incidência ao longo destas sessões.

 

O Curso Breve desenvolve-se todas as segundas de maio entre as 18H e as 20H ao longo de 5 sessões.

 

Paula Guerra é socióloga, professora e investigadora. Doutorada em Sociologia pela Universidade do Porto onde é professora (FLUP), integra o Instituto de Sociologia da mesma Universidade. Membro da Comissão Científica do Mestrado em Sociologia da Universidade do Porto, faz também parte de outros centros de investigação internacionais. É fundadora e coordenadora da Rede Todas As Artes, Rede Luso-Afro-Brasileira de Sociologia da Cultura e das Artes. Tem sido professora/investigadora convidada em várias universidades internacionais. Os seus interesses de investigação e as suas publicações incluem música popular, culturas e carreiras DIY, subculturas e pós-subculturas, teoria crítica social, teorias sociológicas, metodologias de investigação qualitativa, música e cenas musicais underground, autenticidade, aura e carisma nas artes, campos culturais, mundos da arte, cinema, performance. É coordenadora e fundadora da Conferência/Projeto KISMIF.

 

 

Pedro Quintela é sociólogo, investigador e consultor. Licenciado em Sociologia pelo ISCTE-IUL, mestre em Cidades e Culturas Urbanas pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, instituição onde atualmente realiza o seu doutoramento em Sociologia, em fase de conclusão. Os seus interesses de investigação centram-se em diferentes domínios relacionados com os projetos e as políticas culturais, as subculturas urbanas e a economia cultural e criativa. Entre as publicações punk, fanzines e publicações independentes, destaca-se o livro Punk, Fanzines and DIY Cultures in a Global World: Fast, Furious and Xerox (2020) que coeditou com Paula Guerra. Paralelamente, desenvolve trabalho de consultoria técnica, enquanto quadro permanente da Quaternaire Portugal, SA.

 

Inscrições até 28 de abril, valor de 7€ ou 3 € para utilizadores inscritos nas Bibliotecas Municipais do Porto.

 

+ info e inscrições aqui ou em bmp@cm-porto.pt