Voltar

Desfazer — monólogo para um Museu

2
CASA MARTA ORTIGÃO SAMPAIO

Desfazer – monólogo para um museu foi um convite que se transformou em presente por duas razões essenciais: criar para um contexto de museu (desejo que tinha há algum tempo), e poder conhecer de perto a escrita do André Tecedeiro, que passei anonimamente a admirar. Deambular e ocupar a Casa Marta Ortigão Sampaio foi assistir continuamente à preservação e cristalização da memória, ler o texto do André foi encarar a possibilidade de desfazer esta memória para sermos capazes de fazer de novo. Perante o desafio de dar corpo a este texto decidi criar um dispositivo que permitisse uma leitura em voz alta, onde os espectadores pudessem ler uns para os outros, onde pudessem ser eles a contar esta história, num mecanismo de escuta e transmissão. Desfazer – monólogo para um museu é um monólogo que pode ser lido por uma ou mais vozes, entre conhecidos ou completos desconhecidos, para um museu vazio ou não, para garantir, de alguma forma, que desta vez esta história será contada.

Carminda Soares

 

Não há território sem um vector de saída do território; e não há saída do território sem um esforço para se re-territorializar em outra parte.
Gilles Deleuze e Félix Guattari

 

Partindo do conceito proposto por Gilles Deleuze e Félix Guattari em Milles Plateaux, pla·tô, concebido pelo Ao Cabo Teatro para o Museu da Cidade, é um projeto de desterritorialização e desmaterialização de formas dramáticas tradicionais, associadas ao palco ou aos ecrãs. Que pretende ser, da mesma forma e através da ficção, uma coleção de pontos de fuga em várias paisagens das cidades de Aveiro e do Porto. Re-territorializar, enfim, o imaginário do lugar. A estrutura Ao Cabo Teatro convidou autores para habitar esses espaços e criadores para trabalhar os textos que estes deixaram. No Museu da Cidade, André Tecedeiro e Carminda Soares ocuparão a Casa Marta Ortigão Sampaio, Gonçalo Waddington e Luís Araújo a Biblioteca Sonora (Biblioteca Pública Municipal do Porto) e João Pedro Vaz e Sofia Saldanha a Extensão do Romantismo.

 

BILHETES

Entrada gratuita

 

MAIS SESSÕES

Biblioteca Sonora | DEZ 2022
Madame de Quay, um drama sonoro, com Gonçalo Waddington e Luís Araújo

 

Extensão do Romantismo | JAN 2023
Os dias e os meses, com João Pedro Vaz e Sofia Saldanha

 

ENDEREÇO

Rua de Nossa Senhora de Fátima, 299
4050-428 Porto
GPS: 41.159457, -8.625454
Localização

AUTOCARRO

203, 302, 203, 302, 508

METRO

Carolina Michaëlis

ESTACIONAMENTO

Casa da Música