Voltar

Criação Musical no Feminino

4
EXTENSÃO DO ROMANTISMO

© João Pereira

A Extensão do Romantismo do Museu da Cidade constitui-se como uma câmara de ressonância sonora onde, por um lado, propomos recuperar o repertório musical da cidade, por outro, revisitamos autores canónicos da Época Romântica e, por fim, auscultamos a persistência e a reinvenção do espírito Romântico no nosso tempo.

 

Nesta sessão pretendemos fazer ouvir obras de autoras e compositoras quase desconhecidas do grande público, ao mesmo tempo que se sublinha a presença das mulheres solistas ao piano, reflexo de uma cultura de modernidade pela sociedade burguesa oitocentista. Neste duplo movimento de emancipação, Sofia Lourenço interpreta as compositoras alemãs Fanny Hensel-Mendelssohn (1805-1847), Clara Schumann (1819-1896), e as portuguesas Berta Alves de Souza (1906-1997), uma das primeiras mulheres a dirigir orquestra em Portugal, e a harpista e educadora Clotilde Rosa (1930-2017), que participou no primeiro happening português em 1965, junto a E. M. de Melo e Castro, Sallette Tavares e Jorge Peixinho. A juíza conselheira Maria Clara Sottomayor junta-se à conversa.

 

Sofia Lourenço tem sido responsável por uma série de importantes contribuições discográficas para o Património Musical Português. Editou o CD Portuguese Piano Music: Daddi / Viana da Mota pela editora Naxos/série Grand Piano. Tem uma carreira ativa como performer em Portugal e no estrangeiro (apresentou-se recentemente num Recital de Piano no Shangai Oriental Art Center, 2018, e também com Música Portuguesa no Art Link Belgrade Music Festival, 2019) e possui várias gravações editadas. Obteve um diploma de solista na Universität der Künste Berlin, com bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian e é doutorada em Música e Musicologia na Universidade de Évora, em 2005, sob a orientação de Rui Vieira Nery e Ulrich Mahlert. É professora de piano na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo IPP desde 1991. Desde 2007, é membro do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes – CITAR, da Universidade Católica Portuguesa onde concluiu os seus estudos de Pós-Doutoramento em Música e Musicologia Sistemática. Desde 2017 é membro integrado do grupo de investigação em Estudos Históricos e Culturais em Música do INET-MD (Universidade Nova de Lisboa).

 

Pedro Monteiro é doutorado Summa cum Laude em Teoria e Análise Musical, pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa – Porto (2013).  Tem mestrado em Musicologia, pela Faculdade de Letras e Filosofia da Universidade de Valladolid (2009) e é licenciado em Música Sacra pela Escola das Artes da UCP – Porto (2003). Frequentou estudos Pós-graduados em Órgão – diploma de concerto – na Hochschule für Kath. Como maestro, tem-se dedicado à música antiga, com a criação do EAnsemble e a realização de várias primeiras audições modernas. Como organista, realiza concertos em Portugal e no estrangeiro. Realizou atividade docente no Conservatório Regional do Algarve, na Escola Profissional de Música de Espinho, na Universidade do Minho e na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo – IPP. Foi também docente na Escola das Artes da UCP – Porto, no Mestrado em Direção de Coro da Universidade de S. José – Macau e coordenador da Pós-Graduação em Música Sacra da FT/EA da UCP – Porto. Adicionalmente, foi também investigador integrado no Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes – CITAR da Escola das Artes da UCP. O seu trabalho incide sobre a música sacra contemporânea, tendo estudado, em particular, compositores como Ligeti e Messiaen e desenvolvido um modelo analítico especialmente destinado a superfícies sonoras intrincadas.

BILHETES

BILHETEIRA ONLINE
Nas Estações do MdC ou no local.

 

Entrada
4€

 

> Cartão Porto, estudantes e titulares do cartão Bibliotecas Municipais
2€

 

Temporada (7 sessões)
20€

 

Lotação total
40 lugares