Sítio Invisível

Voltar

Ecos da Biblioteca Sonora na Feira do Livro 2020

Concha Acústica - Jardins do Palácio de Cristal

© António Alves

Tomando de empréstimo um verso de Leonor de Almeida “Saber-te rainha das árvores da noite”, a poeta homenageada na edição deste ano, o programa Ecos da Biblioteca Sonora revela pela primeira vez em espaço público o maravilhoso trabalho invisível realizado por um conjunto de pessoas cuja missão é tornar a leitura possível para aqueles dentre nós que não têm ou perderam a faculdade da visão. Situada desde o princípio dos anos 1970 na Biblioteca Pública Municipal do Porto, a Sonora tornou-se, em 2019, uma das estações do Museu da Cidade e não só prosseguirá a sua vocação primeira como verá ampliada a sua tarefa de propagação sónica à escala da cidade. Na Concha Acústica reunem-se conjunto de leitores para dizer, em polifonia de vozes, os textos escolhidos por Ilda David’ e pelo Núcleo de programação do Museu da Cidade no âmbito das exposições Por trás das árvores há um outro mundo e Livros são Árvores, Bibliotecas São Florestas, patentes até outubro, respectivamente, no Gabinete de Desenho, na Casa Guerra Junqueiro, e no Gabinete do Som, na Biblioteca Pública Municipal do Porto, em São Lázaro.

Leituras de Ana Saldanha, Isabel Perry, José Carlos Azevedo, José Pedro Baranita, Cecilia Monção, Conceição Sousa, Joana Barbedo, Maria João Cunha Coutinho, Mónica Macedo Pinto, Rosário Sottomayor, Rui Salgado Carreira, Sara Silva, Sónia Coimbra e Vanda Pinto.