Sítio Invisível

Voltar

Alter-Natura:
podemos ser outros
do que somos

3
CASA TAIT

Gravado na Casa Tait, o primeiro Auditório do Museu da Cidade propõe ouvir a perspetiva de Alastair Fuad-Like sobre as novas possibilidades de experimentação de conceitos tangentes à filosofia e ao design.

Em tempos de pandemia, este é um convite para assistir e partilhar comentários e questões na sequência da Ata 2 do Gabinete Atmosférico.

Estamos em constante devir na relação com o mundo para-além-de-humano.

Mas a visão antropocêntrica que se instalou desde o Iluminismo, orienta o design no sentido do presente regime tecnocrático global, capitalista e hegemónico. A nossa mono-realidade coloca em risco outras realidades que poderiam oferecer um futuro melhor, tanto para nós, como para os Outros.

Se realmente queremos discutir possíveis modos da “vida como um todo”, precisamos de experimentar novas maneiras de projetar que abracem uma Alter-Política, uma Alter-Economia e, em última análise, “co-criar” Alter-Realidades.

Como experimentar estas alteridades radicais? É preciso materializar novos conceitos e ao mesmo tempo ampliar a participação nos processos de design nos lugares. A materialização através do design descobre realidades potenciais. Será surpreendente tornarmo-nos Outros do que somos?

 

Alastair Fuad-Luke é facilitador, educador, investigador e ativista, professor titular e vice-reitor de Pesquisa da Faculdade de Design e Arte da Free University of Bozen-Bolzano. O seu trabalho cruza Design para a sustentabilidade, codesign e ativismo de design. Publicou, entre outros, os livros Agents of Alternatives (coeditado), Design Activism e The Eco-design Handbook. Atualmente centra-se nos desafios enfrentados pela agricultura e investiga a possível cooperação entre designers, artistas e pequenos agricultores e nas possibilidades de juntos explorarem diferentes modos de criação de valor e produção cultural, tendo fundado a rede piloto, muu-baa, no sul do Tirol.