Sítio Invisível

Voltar

Sinal Respiratório de Retoma

Por Nuno Faria
29 Maio 2020

 

Caro leitor,

Respiramos, aspiramos, procuramos os outros [nunca o aquém e o além nos pareceram tão próximos].

Deixo-lhe, finalmente e fisicamente, a 22ª missiva do SINAL RESPIRATÓRIO, programa feito de sopro e de ar, surgido durante o período de confinamento e pós-confinamento em museudacidadeporto.pt.

Esta agenda que tem entre mãos é e não é válida.

Trata-se do programa dos primeiros dois meses do projeto para um museu à escala da cidade, abruptamente interrompido na consequência do estado de alerta nacional pela declaração de pandemia de COVID-19. Vimo-nos forçados a encerrar as estações do Museu da Cidade e a suspender todas as atividades previstas na programação, desde o dia 9 de março.

As circunstâncias levaram-nos a desacelerar o ritmo e a aprofundar a reflexão sobre como pensar o museu que queremos construir para a cidade em conjunto com a comunidade. No tempo de pousio, continuamos um trabalho invisível de um projeto que lançou as primeiras sementes para agora se desenvolverem os novos projetos museológicos e para as estações do MdC que estão a ser criadas de raiz, caso do Reservatório, da Extensão da Indústria e da Bonjóia Extensão da Natureza que serão progressivamente abertas.

Prolongamos agora as datas das três exposições correspondentes aos três Gabinetes que durante este mês de possível existência inaugurámos:

  • Ilda David’ Por trás das árvores há um outro mundo, no Gabinete do Desenho da Casa Guerra Junqueiro, segue até 13 de setembro;
  • 1820 Revolução Liberal do Porto, no Gabinete do Tempo da Casa do Infante, prolonga-se a 10 de janeiro de 2021;
  • Livros são árvores bibliotecas são florestas, no Gabinete do Som da Biblioteca Sonora, continua até 26 de dezembro.

De resto, nunca foi tão urgente e fez tanto sentido escutar e olhar a natureza.  Questão transversal a todos os que habitam o mundo, a natureza é também o primeiro tema-âncora a que nos propusemos dedicar nos próximos anos. Neste momento, não fazia sentido imprimirmos uma agenda retificada. Por isso, os conteúdos deste programa apontam o caminho que começámos a traçar e acompanha os próximos meses de gradual regresso à normalidade.

Lançaremos a nova agenda com redobrado fulgor, acompanhando a programação da Feira do Livro do Porto, a 28 de agosto, momento de retoma das atividades culturais na cidade.

Os programas operativos previstos, o projeto Um objeto e seus discursos e a inauguração da exposição Douro: Terra e Atmosfera na Extensão do Douro mantêm-se suspensos até setembro.

A par da reabertura das estações do MdC, no dia 2 de junho, preparámos um fim-de-semana….. de ESCUTA e DERIVA pela cidade.

Continuamos aqui, e continuamos em museudacidadeporto.pt, endereço onde lançaremos, dentro em muito breve, um novo espaço aéreo e o Gabinete Atmosférico,  canal de discussão e partilha de ideias com todos os cidadãos que connosco queiram seguir daqui para a frente.